Meio Ambiente

Brumadinho: Até Quando Chamaremos de Acidente um Crime Ambiental Anunciado? No ratings yet.

Na última sexta-feira, dia 25, uma barragem da mineradora Vale rompeu em Brumadinho, cidade da região metropolitana de Belo Horizonte-MG, causando uma avalanche de lama e rejeitos de minério de ferro que soterrou parte da comunidade da Vila Ferteco, área rural do município. Buscando auxiliar o entendimento de estudantes e comunidade acerca do tema, preparamos esse compilado de notícias vinculadas em várias mídias.

 

AFINAL, O QUE ACONTECEU?

 

QUAIS OS MOTIVOS DO ROMPIMENTO?

Mesmo com inúmeras denúncias de pesquisadores, movimentos sociais e moradores da região sobre o risco de rompimento das barragens, a Mina Córrego do Feijão teve sua ampliação aprovada pelo Conselho Estadual de Política Ambiental de Minas Gerais em dezembro.

 

QUAIS OS IMPACTOS DO OCORRIDO?

Até o momento, 276 são os desaparecidos, 84 mortes confirmadas e inúmeras famílias desabrigadas, além de 14 milhões de metros cúbicos de lama despejados no Rio Paraopeba.

 

COMO FICAM OS TRABALHADORES DA VALE?

Condenada por inúmeras irregularidades trabalhistas, Vale tem refeitório e dois ônibus da empresa soterrados.

VALE, MINERAÇÃO NO BRASIL E POLÍTICAS PÚBLICAS

A tragédia em Brumadinho não foi um ponto fora da curva da história da mineração no Brasil, no entanto, governos Federal, Estadual e Municipal se eximem da culpa.

A DENEM presta sua solidariedade às vítimas de Brumadinho, e convoca os estudantes para a luta. Não aceitaremos mais que nossos ecossistemas sejam destruídos, nossas riquezas sejam entregues às transnacionais e nosso povo seja soterrado em nome do lucro de poucos. Afinal, quanto Vale a vida?

Fonte: “Novamente o descaso se repete e desta vez o povo chora por Brumadinho” – Paulo Sérgio Jindelt

Please rate this

Você também pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *